OQSP: Alícia Duarte é a melhor estudante em Química na modalidade 1ª e 2ª série do Ensino Médio


“Foi no Objetivo que me apaixonei pelo mundo olímpico e onde isso se tornou o grande foco na minha vida escolar, porque amo estudar, abrindo-me um universo de oportunidades que eu nem imaginava existir”, afirma Alícia Duarte Silva, aluna da 2ª série do Ensino Médio.

A estudante foi um dos destaques do Colégio Objetivo Integrado na Olimpíada de Química do Estado de São Paulo (OQSP), conquistando medalha de ouro e os prêmios “Prof. Geraldo Vicentini”, pela primeira colocação na modalidade A (1ª e 2ª série) e “Mulheres para a Química”, melhor classificada entre as meninas. No total, oito alunos do Objetivo foram premiados com medalhas de ouro, prata e bronze na cerimônia on-line, realizada no dia 12 de junho.

“Foi com grande satisfação que recebi o prêmio ‘Mulheres para a Química’. Espero que as meninas o vejam como um incentivo à entrada nesse mundo de olimpíadas científicas e, assim como eu, permaneçam pelo amor ao conhecimento e pela ânsia de saber cada vez mais sobre o mundo.”

O oitavo lugar entre os treineiros de Biológicas da Fuvest 2021 a classificou para participar da competição. Alícia conta que o conteúdo exigido na OQSP foi semelhante ao dos vestibulares, porém, com outro foco. “A prova baseia-se em experimentos químicos realizados pelos organizadores, e estão sempre relacionados ao tema da redação do ano. O assunto foi A química e os oceanos e os experimentos foram, em geral, sobre os compostos iônicos presentes neles, a comprovação da sua presença e as formas de quantificá-los.”

Alícia é uma colecionadora de medalhas em olimpíadas científicas: prata na Olimpíada Internacional Júnior de Ciências (IJSO) e na Olimpíada Brasileira de Ciências (ambas em 2019); ouro na Olimpíada Brasileira de Física – OBF (2019 e 2020); e ouro na Olimpíada Paulista de Física – OPF (2019). Seu próximo desafio será a Olimpíada Europeia de Física (EuPhO), que reunirá de forma on-line, nos dias 19 e 20 de junho, estudantes de 23 países.

Para as meninas que quiserem seguir os seus passos, Alícia dá um conselho: “Tracem metas, estejam certas do que almejam conquistar e não deixem seus sonhos de lado por motivo algum. Ainda somos minoria nas competições olímpicas, mas tal fator não deve, sob nenhuma hipótese, servir como impedimento aos estudos. Há lugar para todos nas salas de aulas olímpicas e o conhecimento não distingue gênero – todos podem aprendê-lo, basta que haja dedicação e muita disciplina.”

Fotos Relacionadas