21 de maio

  • Dia da Língua Nacional
Nascimento


1844 — Nasce Henri Rousseau

Henri Julien Félix Rousseau foi pintor do estilo naïf, ingênuo em francês. Sua origem humilde não lhe possibilitou adquirir formação acadêmica, e tornou-se um artista autodidata, pintando de modo intuitivo. Incursionou também pela música e pelo teatro.

 

De família pobre, Rousseau nasceu em Laval, no vale do Loire (França). Aos 19 anos trabalhou em um escritório de advocacia no qual foi acusado de roubo e cumpriu pena de um mês. Ao ser libertado entrou para o exército, ficou um ano e tornou-se fiscal da alfândega francesa, o que lhe rendeu o apelido de “le Douanier”.

 

Começou a pintar tardiamente, quando já estava com aproximadamente 40 anos. Na época pós-impressionista em que se lançou, suas obras foram muito criticadas, já que iam de encontro aos cânones desse estilo, sendo sua proposta estética considerada infantil e sem o domínio de técnicas representativas já consagradas.

 

Embora tenha recebido críticas sistemáticas, Rousseau não desistiu; ao contrário, aos 49 anos deixou o trabalho na alfândega para dedicar-se exclusivamente à arte.

 

Expôs no Salon des Refusés (Salão dos Recusados) e no Salon des Indépendants (Salão dos Independentes), espaços reservados para a exibição das obras de artistas amadores, das rejeitadas e daquelas passíveis de suscitar escândalo.

 

Apesar da rejeição inicial, seu talento artístico foi reconhecido posteriormente. Pintores como Gauguin, Pissaro e o próprio Picasso, e intelectuais como Guillaume Apollinaire e Alfred Jarry foram alguns contemporâneos que reconheceram o valor estético de suas obras.

 

A natureza, tratada de forma exuberante, onírica, misteriosa, talvez seja seu tema mais recorrente. A ampla gama de verdes que suas pinturas apresenta também notabilizou-o, e, além disso, as combinações das cores verdes com amarelos, vermelhos e pretos também são características. O contorno preciso das figuras presentes em suas telas atribui inércia e estaticidade bem marcantes. Alguns críticos veem em sua obra traços precursores do surrealismo.

 

Morreu com 66 anos, vítima de septicemia, em 1910.


1921 — Nasce Andrei Sakharov

O físico nuclear Andrei Dmitrievitch Sakharov nasceu em 1921, em Moscou. Filho de um físico, desde criança mostrava aptidão para o estudo das ciências. Precocemente — aos 26 anos — obteve seu doutorado, e os 20 anos seguintes foram dedicados ao desenvolvimento da bomba de hidrogênio para o governo soviético. Mas em 1961, declarou-se contra sua utilização, mesmo que apenas em testes, para fins não-pacíficos.

 

Em 1968, teve publicado no Ocidente o ensaio “Pensamentos sobre o Progresso, a Coexistência Pacífica e a Liberdade Intelectual”. Prosseguiu ampliando sua campanha na década de 70, a partir de quando passou a defender, além da redução das armas nucleares e a coexistência pacífica entre países, os direitos humanos dos que se opunham ao governo soviético, lutas que lhe valeram o Prêmio Nobel da Paz de 1975. Foi exilado em Gorki (atual Nijni Novgorod, cidade na antiga União Soviética) em 1980 e só foi reabilitado no governo de Mikhail Gorbatchov, seis anos mais tarde. Em 1989, elegeu-se para o Congresso dos Deputados do Povo, mas faleceu em dezembro do mesmo ano.